Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Pio XII define o dogma da Assunção de Nossa Senhora



Bons tempos.

Senador americano admite: massacres de cristãos no Iraque financiados por EUA e cupinchas



O senador americano Rand Paul, filho do célebre político  independente Ron Paul, admite em entrevista que o ISIS é financiado pelos Estados Unidos e seus cupinchas. Ver vídeo acima, em inglês. Uma análise de suas palavras, em italiano, pode ser lida aqui.

Agora que as lágrimas de crocodilo dos católicos neo-cons (termo cuja precisão só pode ser saboreada em sua plenitude pelos connaisseurs da língua de Racine) jorram pelas vítimas cristãs do "califado" terrorista, vale lembrar que Tariq Aziz, ministro das relações exteriores e posteriormente primeiro-ministro de Saddam Hussein, era católico.

Antes das guerras do Golfo, nada de perseguição aos cristãos, nada de clash de civilizações.

Ou seja, se há hoje um clima de animosidade anticristã no Iraque, ele se deve aos criminosos ataques das forças do Bem àquele país, que mataram milhões de pessoas e fadaram à miséria e à ignorância gerações de iraquianos. E, tão manipuladas como as massas ocidentais pela grande mídia anticristã, as massas islâmicas são adestradas a ver naquelas agressões uma versão high tech das cruzadas dos pérfidos cristãos contra os muçulmanos.

E assim cresce a espiral da violência.

Curioso clash de civilizações, que não existia 30 anos atrás e que  permitiu que a comunidade de catóilicos caldeus sobrevivesse incólume  à passagem dos séculos! Só mesmo o Eixo do Bem para ameaçar de morte essa antiquíssima igreja, cujos membros ainda falam a língua de Cristo, o aramaico.

Mas não é só lá que a sobrevivência das comunidades católicas está em grande perigo. Até mesmo a do Vaticano já agoniza.

Mas vai fazer um teo-con devoto de Medugorje e fã de Jorge Bergoglio, todo "ungido" pelo "Espírito", entender uma coisa dessas...


quarta-feira, 13 de agosto de 2014

O segredo de Fátima e Jorge Bergoglio


Diante do circo pontifical bergogliano, pergunta brilhante e assustadoramente um comentador do blog italiano Chiesa e post Concilio:

A morte do papa segundo as profecias de Fátima não pode significar a morte espiritual do papado sob o papa Francisco?

Barca de Pedro ou Nau dos Insensatos


Igreja bergogliana: barca de Pedro ou Narrenschiff de Bosch?

domingo, 10 de agosto de 2014

Efeito Bergoglio: despenca o número de católicos na Alemanha


É o que se pode ler neste artigo do site francês Benoît et moi.

Se durante o pontificado ativo do Papa Bento XVI a hemorragia de fiéis havia estancado um pouco, sob Bergoglio o sangue jorra aos borbotões, mesmo com os acordos feitos pelo jesuíta com os grandes deste mundo e o consequente fim das campanhas difamatórias na imprensa.

A mentira não compensa.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Pentecostais, Nossa Senhora de Woodstock e Bergoglio unidos contra o mesmo inimigo


Imaginem a cena: os pentecostais da RCC, as aparições de Nossa Senhora de Woodstock em Medjugorje e a espiritualidade de São Jorge, o Onipotente, concentrados numa mesma cidadezinha da Bósnia (ver aqui).

Se, como mostra E. Michael Jones em sua clássica demolição da fraude de Medjugorje, as falsas aparições provocaram uma guerra fratricida na região logo que começaram, imaginem agora. Se só Bergoglio com seus cultos politeístas nos jardins do Vaticano talvez tenha sido o estopim  para os massacres de crianças em Gaza (ver aqui), imaginem o que podem fazer essas três entidades juntas.

Consta que Bergoglio, que de bobo não tem nada, não acredita nem um pouco na realidade das aparições. Mas o que importa? Se estão fazendo sucesso entre os animistas e neoconservadores carismáticos, grandes esteios deste pontificado, têm mais é que ser incentivadas.

Bad weather ahead...

Parmênides e os paradoxos pós-conciliares e bergoglianos



Concílios explicitamente não dogmáticos que se transformam em superdogma; frades com voto de obediência que recebem ordens de desobedecer (e não só frades); papas humildes e ternos que fazem o mais brutalmente ditatorial e sensacionalista pontificado da história; pastores cujo principal dever é ensinar seu rebanho que ensinam que ensinar é uma solene bobagem; papas que decretam com a autoridade infalível do Magistério que o Magistério esteve errado nos últimos 2 mil anos; pontificados da ternura e da abertura que condenam um velho frade, místico contemplativo do Imaculado Coração de Maria, à prisão domiciliar, sem maiores explicações. E por aí vai.

Se Deus é o summum Esse subsistens, e se a maior vítima do (pós-) Concílio V2 foi o primeiro mandamento (cf. Evangelli Gaudium, 161, onde o segundo mandamento passa a ser o primeiro, que sequer é citado), não é difícil entender a razão de tantos paradoxos e contradições.

Atacar o Ser não é bom negócio em termos lógicos. Já o sabia o velho Parmênides.

Nota aos carismáticos, neoconservadores e demais fãs de Bergoglio: "parmenidiano" não é um tipo de queijo que se põe em cima do macarrão.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

São Bernardo e a natureza do papado


"O Papa é o afirmador da verdade, o defensor da fé, o guia dos cristãos, o ordenador da Igreja, o pastor dos povos, o pai dos reis, o martelo dos tiranos, o sal da terra e a luz do mundo." (São Bernardo de Claraval)

Pergunto se alguém  que não sofra de esquizofrenia de elevada gravidade possa pensar a sério que tal definição seja adequada a Jorge Bergoglio.

Sob Bergoglio, cai em 2% o número de católicos espanhóis


É o que se pode ler aqui.

Isso apesar dos inúmeras concessões aos grandes deste mundo, dos acordos com todos os  lobbies, principalmente os mais violentamente anticatólicos, e da consequente campanha da grande mídia a seu favor.

De 70,9% em 2013, caiu para 68,8% o número de espanhóis que se declaram católicos.

É no que dá confundir  marketing com evangelização.

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Líderes evangélicos apoiam massacre de crianças em Gaza


É o que se pode ler aqui.
A ideia é que  quem critica o governo de Israel critica Jesus. A que ponto chegamos.
Ou seja, juntando as pontas: devemos fazer como os novos amigos pentecostais de Bergoglio e beijar as mãos dos generais israelenses. Em nome do sr. Jesus. É só tomar cuidado para não engasgar com o sangue das crianças mortas.

PS: Uma lista parcial dos mortos palestinos sob os mísseis israelenses desde o começo de julho pode ser encontrada aqui. São 1459 nomes, entre os quais os de 430 crianças, 243 mulheres e 79 velhinhos. Hoje o número real de vítimas já é de 1879 e subindo. Mais um pouco e o record de Herodes, de 500 criancinhas, será ultrapassado.

Pedimos ao visitante uma Ave Maria por essas crianças inocentes.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Sensus fidei: junk theology


Publicado pela Comissão Teológica Internacional do Vaticano um documento, Sensus Fidei na Vida da Igreja (aqui o texto inglês), cuja conclusão se abre com o fantasmagórico: "O CV2 foi um novo Pentecostes."

Que alguém 50 anos atrás tivesse uma ideia dessas, no entusiasmo da hora, vá lá. Mas hoje??

A partir daí, tudo é possível. Aproveitando a brecha, a dita Comissão prossegue alegremente na sua política de terra arrasada.

Aqui as 10 mais emocionantes pérolas dessa pá de cal em 2 mil anos de teologia católica.

E o que dizer da divinização da opinião dos fiéis em nossa época de manipulação impiedosa das massas? O que pode significar isso além da rendição incondicional aos senhores da verdade, aos tubarões da grande mídia, que fazem e desfazem a opinião popular à vontade?

Nada, aliás, mais coerente com este triste pontificado, em que a pose para as câmeras é mais importante que a verdade das palavras.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Nos dez mandamentos de Bergoglio, Deus não é mencionado



Os novos dez mandamentos segundo São Jorge, o Deprimente, publicados em entrevista a uma revista argentina (aqui)::

"Viver e deixar viver", "entregar-se aos demais', "mover-se mansamente", "brincar com as crianças", "passar o domingo em família", "ajudar os jovens a conseguir emprego", "cuidar da natureza", "esquecer rápido as coisas ruins", "respeitar quem pensa diferente" e "buscar ativamente a paz".

Deus? Que Deus?

Se não fala de Deus, será por pura modéstia?

Por outro lado, é inexplicável a ausência de preceitos igualmente fundamentais como "fazer sempre uma fezinha na mega-sena", "coca-cola só com gelo e limão", "exigir sempre massa fina na pizza", "não perder o Faustão e o Ratinho" e "vai Coríntia". Esperamos que numa próxima revelação pontifical essa lacuna seja preenchida.




quarta-feira, 30 de julho de 2014

Jorge Bergoglio pede desculpas aos evangélicos pentecostais


Quem tiver estômago, pode ler aqui o texto original de mais esta palhaçada.
Game over para todos aqueles que lutaram pela Igreja Católica e ainda creem que Bergoglio seja um papa legítimo.
Podem dirigir-se ao Templo de Salomão e render culto a Edir Macedo. É Bergoglio quem ordena.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Segundo Bergoglio, existem 4 cardeais, 102 bispos e 8280 padres pedófilos na Igreja


Pondo em prática o combate à maledicência (aqui), por ele comparada em suas homilias ao assassinato, Jorge Bergoglio declarou em recente entrevista a La Repubblica (aqui) que 2% do clero católico são compostos por pedófilos, inclusive bispos e cardeais.

Dado que o número total de cardeais é hoje de 213; o de bispos, de 5104; e o de padres, 414 mil, podemos calcular que Bergoglio acusou de pedofilia 4 cardeais, 102 bispos e 8280 padres.

Isso sem citar um único nome e sem apresentar nem sombra de prova. Um dos maiores e mais irresponsáveis exemplos de difamação em massa da história.

Se a difamação individual, como ele mesmo admite, equivale a um homicídio, e se uma acusação genérica e indiscriminada atinge todo o grupo de pessoas envolvidas, a maledicência bergogliana equivale ao holocausto de todo o clero católico.

Enquanto isso, por iniciativa pessoal de Jorge Bergoglio, foi sumariamente demitido de suas funções na chancelaria do Vaticano o padre Luca Lorusso, por ter levado a sério uma acusação de pedofilia contra alguns padres de Roma (aqui).

Mais um edificante exemplo de combate à maledicência e à pedofilia vindo do governo do Vaticano.

Realmente, com um papa desses, tentar converter ao catolicismo pessoas de nível intelectual e espiritual acima do dos entusiastas dos programas do Gugu Liberato se torna realmente uma solene bobagem.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Acusados de pedofilia por Bergoglio, cardeais reagem

Parece que pegou muito mal no colégio cardinalício a declaração pública feita por Bergoglio de que alguns dos cardeais são pedófilos (aqui).

Vamos ver se agora tomam vergonha na cara e fazem alguma coisa para acabar com a orgia de barbaridades em que se transformou o Vaticano depois do golpe que derrubou Bento XVI.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Pentecostes ambulante

Jane Fonda, uma das mais ativas defensoras do aborto, tuitou a semana passada: "Adoro o novo papa. Ele se preocupa com os pobres e odeia o dogma."

Até as debiloides beldades de Hollywood já veem o que nossos não menos debiloides católicos conservadores se recusam a ver.

Bergoglio se crê um Pentecostes ambulante, mas na verdade não passa de um velho jesuíta decadente, que perdeu completamente a Fé.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Bergoglio: há cardeais pedófilos

Nova entrevista de Bergoglio a Scalfari, seu amigo e um dos principais porta-vozes da maçonaria italiana, com a incrível acusação de que há cardeais pedófilos. Nada mais, nada menos, sem mais detalhes. Uma acusação genérica, que lança a suspeita sobre todos os príncipes da Igreja.

Das duas uma: ou ele tem provas sobre isso e então não se entende porque ainda não agiu e denunciou tais purpurados, ou então se trata do mais irresponsável falso testemunho.

Your choice.

domingo, 13 de julho de 2014

Mudança de endereço

Dentro de alguns dias o blog não mais se encontrará disponível em seu endereço principal atual, www.christeeleyson.com, mas só no endereço do blogger, ou seja, christeeleyson.blogspot.com.br

sábado, 12 de julho de 2014

Bergoglio, Goldman Sachs e o combate pelos pobres


Em entrevista concedida recentemente a uma revista austríaca (aqui), o cardeal Muller, zeloso guardião do depósito da Fé e ardente admirador de Leonardo Boff, explica que o principal objetivo (sic) do pontificado de Jorge Bergoglio é combater as estruturas mundiais de poder que conduzem à pobreza.

Nada mais louvável.

Talvez se explique por isso o notável apoio dado por Goldman Sachs e pela grande mídia mundialista ao pontífice argentino.

Bergoglio, Gaza e o ritual politeísta nos jardins do Vaticano


Enquanto assistimos ao enésimo massacre da população de Gaza pelas forças do Bem, fica a impressão de que os deuses invocados por Jorge Bergoglio nos jardins do Vaticano não estão dando muita bola às orações de nosso mediático pontífice.

Engano, porém.

Na verdade, o ritual politeísta presidido por Bergoglio deixou de lado a população de Gaza. Da mesma forma, Gaza também foi esquecida pelo chefe do Estado do Vaticano em sua visita à Terra Santa.

Como sempre, a "misericórdia" bergogliana é bastante seletiva. Que o digam os Franciscanos da Imaculada e as crianças mortas nos bombardeios de Gaza.
!


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Bergoglio e a igreja-circo e estábulo


Jean-Luc Marie Maurice Louis Bouilleret, nomeado por Jorge Bergoglio arcebispo de Besançon, França, não perde tempo. Mal se viu empossado e já se apressou em pôr em prática as revolucionárias ideias de seu chefe em matéria de relações entre circo e liturgia.



É o que se pode ver nesta série de fotos que mostra um espetáculo equino-circense promovido pelo arquiboçal dentro da milenar catedral da cidade francesa

Como é notório, a ultrabergogliana Igreja francesa agoniza em meio à maciça apostasia de seu clero iluminista.


Quem sabe, permitir a entrada de cavalos na catedral não seja um primeiro passo para resolver os problemas vocacionais da igreja bergogliana? Quem sabe a ordenação de cavalos não seja a solução?
Quem mais existencialmente periférico do que nossos companheiros equinos, afastados do pleno exercício do sacerdócio por séculos de obscurantismo neopelagiano?

Mais sobre o assunto em Radio Cristandad e no blog Pope Francis, the Destroyer






quarta-feira, 25 de junho de 2014

Bergoglio, o papa marqueteiro



Vídeo que mostra com toda a clareza porque Jorge Bergoglio tem sido chamado de nota de 3 reais.

Só mesmo um débil mental para acreditar que a filmagem, a parada do carro e o beijo de Bergoglio na pessoa doente possam ter sido espontâneos e não premeditados.

Pura demagogia, puro marketing.

Tudo mentira, tudo encenado. Uma vergonha. Mais uma.

Note-se que o antipapa não abençoa ninguém, limitando-se a dar tchauzinho com a mão. Como se sabe, isso de abençoar não passa de uma solene burrice neopelagiana.

Um papa que substituiu a evangelização, a defesa e exposição da doutrina pelas táticas de marketing de pop star ou dos nossos políticos mais corruptos.


sexta-feira, 20 de junho de 2014

O Evangelho segundo o Cardeal Kasper


Cito a seguir alguns pensamentos do cardeal Kasper, teólogo predileto do antipapa Bergoglio. A fonte é um artigo publicado em Benoît et moi:

"Os dogmas podem ser unívocos, superficiais, fúteis, estúpidos e precipitados" (do livro Einführung in den Glauben).

Estas 3 pérolas são do livro Jesus der Christus:

"As narrativas dos milagres explicam-se pela transferência de temas não cristãos para a pessoa de Jesus, para ressaltar sua grandeza e sua potência"

"[A ressurreição de Cristo] trata-se, não de um fato histórico, mas de uma figura de estilo destinada a chamar a atenção e criar suspense".

"Segundo os Evangelhos sinópticos, Cristo não se designa jamais como filho de Deus, messias, filho do homem, nem como servo de Deus, e o dogma segundo o qual Jesus é verdadeiro homem e verdadeiro Deus pode ser superado."

Vale lembrar também que o Cardeal Kasper se distinguiu pelas críticas ao filme de Mel Gibson, a Paixão de Cristo.

Eis em que mãos caiu o governo do Vaticano.

Antipapa Bergoglio pede a bênção ao chefe anglicano

O antipapa Bergoglio pede a bênção ao "arcebispo" anglicano da Cantuária e é atendido.

Como observou um internauta italiano, é como se Pedro pedisse a bênção a Simão, o Mago.

Isso, é claro, na hipótese cada vez mais absurda de que Bergoglio fosse o sucessor de Pedro e as portas do inferno tivessem prevalecido contra a Igreja. O que equivale a chamar Jesus Cristo de mentiroso.

É cada vez mais clara a fúria anticatólica do governo do Vaticano, sua vontade explícita de avacalhar e ridicularizar tudo o que se relacione com a Igreja.

Mais baixo que isso só mesmo a passividade dos prelados, que assistem tranquilamente a isso tudo sem um gesto de decência e honestidade na fé.

Podem espernear à vontade, mas chegou a hora de optar entre a Fé católica e a obediência a Bergoglio. As duas coisas ao mesmo tempo já não dá.





quinta-feira, 19 de junho de 2014

Aurea mediocritas


Entre os sedevacantistas, para quem não há nenhum papa, e os bergoglianos, com seus dois papas, o bom-senso: a renúncia de Bento XVI foi inválida, e há um só papa, o mesmo Bento XVI.

Ateísmo, humanismo, drogas


Se Deus é mentira, também a beatitude é falsa. Se o homem é o verdadeiro criador, também a beatitude é artificial.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Um papa sério e profissional

Na entrevista que deu hoje a La Vanguardia, São Jorge descreve seus auxiliares como "muito sérios e profissionais". Não sei se foi gozação ou se estava falando sério.

De qualquer modo, a frase absurda mostra que Bergoglio tem uma visão burocrático-empresarial da Igreja. Para ele, dirigir a barca de Pedro é business as usual, e seu cardeais são bons profissionais, provavelmente muito bem remunerados, como acontece com os bons executivos.

Mais um pouco e um diploma da Harvard Business School será obrigatório para o candidato ao cardinalato.

quinta-feira, 12 de junho de 2014

O Concílio está nu


O Concílio Vaticano II foi o início de um processo de rendição incondicional da Igreja aos grandes deste mundo, processo este que culmina hoje no "pontificado" de Jorge Bergoglio. O resto é perfumaria.

Grandes burgueses e socialistas


"Em Saint-Étienne, os "vermelhos", que apoiam a candidatura dos grandes burgueses "socialistas", Dorian e Antide Martin, ameaçam os clericais* e saqueiam o convento dos jesuítas." (R. Rémond et al., Histoire du Catholicisme Français, vol. III, "la Période contemporaine", p.391)

Nada de novo sob o sol. Isso foi há 150 anos, mas hoje pouca coisa mudou. A única diferença é que em nossos bergoglianos tempos a campanha dos grandes burgueses "vermelhos" (Bilderberg, Illuminati, Wall Street, Hollywood etc.) seria urdida no próprio convento dos jesuítas.

(*) No original, calotins, os defensores da política católica. Hoje, no Brasil, com o grande sucesso popular da teologia da libertação, patrocinada pelos descendentes dos "socialistas" acima referidos, a mera ideia de uma política católica é tão abstrusa, que nem há palavras no nosso léxico que possam traduzir o termo francês.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Suor Cristina, Bergoglio e velhas surpresas


A Igreja deve sempre surpreender. Nada de terços, penitências, jejuns, místicas devoções: tudo velharia neopelagiana pré-conciliar. É o que ensina São Jorge Bergoglio, o Onipotente, ante os extasiados microfones e câmeras  de seus amigos bilderberguianos do mundo inteiro.

O importante é surpreender os repórteres: eis a boa nova pela qual o Verbo encarnado padeceu e morreu na Cruz.

Não se pode, portanto, negar que Suor Cristina, vencedora do The Voice Itália deste ano, foi obediente à voz de seu pastor.

O que mais surpreendente do que uma freira Ursulina que declara em público seu ardente desejo de promover shows de música pop com "artistas" que fazem profissão pública de satanismo? Ou que, não contente com isso, posa para as câmaras do mundo inteiro fazendo com as mãos o sinal dos dois chifres, característico dos adoradores do baixíssimo? E que recebe em tudo isso o apoio público de suas superioras?

Seus esforços foram recompensados: Suor Cristina levou o prêmio máximo do The Voice Itália.

Tu ergo si adoraveris coram me erunt tua omnia. (Lc, 4, 7)

O que, afinal, prova que nada há de surpreendente em tudo isso.

É o mesmo velhíssimo de sempre.

terça-feira, 10 de junho de 2014

Bergoglio e o poder de surpreender


Bergoglio não se cansa de repetir que a Igreja deve surpreender sempre.

É preciso admitir que ele tem tido bom êxito neste ponto.

O que pode haver de mais surpreendente do que um sumo pontífice que entra em acordo com Caifás e Pilatos e relega Cristo e sua Cruz para o almoxarifado das coisas supérfluas?

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Escola, esporte e trabalho, eis o essencial para Bergoglio. E Jesus Cristo, onde fica?


Em declaração feita hoje na festa de uma associação juvenil italiana (aqui), São Jorge apontou o esporte, o trabalho e a escola como o que realmente importa para que os jovens levem uma vida santa.

E Jesus Cristo, onde fica? Para ele, talvez São Jorge, em sua infinita misericórdia, reserve uma casinha de cachorro perto do banheiro.

Está cada vez mais óbvio que esse "papa" nem católico é. Nem faz muita questão de esconder isso.

Sobre a invalidez da renúncia de Bento XVI

Note-se que para demonstrar a invalidade da renúncia de Bento XVI basta saber que houve pressão. Não é preciso determinar detalhes sobre o como, o onde e o quem. O Código de Direito Canônico estabelece como condição de validade a plena liberdade do papa no momento da renúncia. Ou seja, a ausência de pressões violentas.

O que é público e notório que aconteceu. Mesmo porque boa parte dessa pressão se deu publicamente, pelo carpet bombing midiático contra o Papa Bento XVI. Aliás, mui curiosamente, bombardeio interrompido imediatamente após a "renúncia", para ser substituído pela idolatria do novo "papa" dos sonhos do lobby gay e de Wall Street.

Cada coincidência!

Trata-se, é claro, só da ponta do iceberg. Mas o bastante para fazer naufragar o Titanic bergogliano.

Em suma, o direito canônico estabelece que, para ser válida, a renúncia papal deve ser feita de modo totalmente livre e espontâneo. Ora, é público e notório que a renúncia de Bento XVI foi feita sob intensa pressão, desde o caso dos Vatileaks, às denúncias sobre o IOR e o lobby gay, entre muitas outras formas de coerção. Todas essas ações coercitivas, aliás, cessaram como por encanto depois da renúncia.

A renúncia, portanto, é inválida, e Bento XVI ainda é papa, apesar de não estar exercendo ativamente o múnus petrino.