Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Bomba: nova mensagem de Bento XVI contra Jorge Bergoglio

Mais um lance na partida de xadrez entre Bento XVI e Jorge Bergoglio: divulgada mensagem de Bento XVI aos estudantes da Universidade Urbaniana de Roma (aqui o texto espanhol de Infocatólica).

Nela, o Papa - que assina mui simplesmente Bento XVI - ataca claramente as posições-chaves do bergoglismo no que se refere à relação entre a Caridade e a Verdade.

Perguntam-se muitos hoje, dentro e fora da Igreja: a missão continua sendo mesmo atual? Não seria mais certo ficar no diálogo entre as religiões e servir a causa da paz no mundo? A contrapergunta é: Pode o diálogo substituir a missão? Muitos há, de fato, que julgam que as religiões devam respeitar-se e, no diálogo entre elas, constituir uma força comum de paz. [Já ouvi essa história antes, mas não consigo lembrar quem era...] Nesse modo de pensar, na maioria das vezes se pressupõe que as distintas religiões sejam uma variante de uma única e mesma realidade, que 'religião' seja um gênero comum que assume formas diversas segundo as diferentes culturas, mas expressa uma mesma realidade. A questão da verdade, que num primeiro momento motivou os cristãos mais do que todos, é colocada entre parênteses. Pressupõe-se que a autêntica verdade de Deus, em última análise, é alcançável e que em sua maioria se pode fazer presente o que não se pode explicar com as palavras e a variedade dos símbolos. Esta renúncia à verdade parece real e útil para a paz entre as religiões do mundo. Mesmo assim, continua sendo letal para a fé.

Tapa na cara mais direto, impossível. Deve estar ardendo até agora.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Bergoglio e o sedevacantismo

O ponto nevrálgico da questão da invalidez da eleição de Bergoglio é que todos os inúmeros argumentos contra o sedevacantismo que serviam de defesa à legitimidade dos papas pós-conciliares, por piores que fossem , não valem a favor da validade da eleição do cardeal jesuíta.

O que desloca todo o peso da legitimidade do papa para uma questão de fato, em si mesma mais do que dúbia: a liberdade de Bento XVI ao renunciar.

Ora, sendo pública e notória a campanha mundialista e mediática contra Bento XVI, dentro e fora dos círculos clericais, querer fundar a autoridade do papado sobre tão frágil base é simplesmente absurdo.

O que faz com que a igreja bergogliana seja uma instituição instável por natureza, cuja derrocada é só uma questão de tempo.

Bergoglio e Netuno


No discurso final do Sínodo e na homilia da missa de "beatificação" de Paulo VI, o antipapa Bergoglio critica os católicos por se oporem aos deus das surpresas e das novidades.

Mas quem seria esse tal deus, desconhecido da Igreja?

A julgar pela natureza das "novidades" implantadas por nosso querido Berggy, o tal deus só pode ser um: Netuno, o deus romano das águas.

Pois todas as criativas, originais, surpreendentes e geniais reformas bergoglianas se reduzem a jogar mais água na doutrina da Fé católica. Água, mais água e mais água! De preferência morna e adocicada.

Ave, Neptune!

domingo, 19 de outubro de 2014

Sínodo: Cardeais conservadores pediram a intervenção de Bento XVI

Desde a quinta-feira, quando estourou a revolta dos bispos contra a manipulação bergogliana do Sínodo, já se sabia que  a Igreja esteve a um milímetro do cisma.

O que não se sabia foi revelado hoje pelo jornal bergogliano La Repubblica (aqui): um grupo de prelados fiéis à Igreja, consternados com as manobras de Bergoglio para destruir a doutrina católica, foi procurar o papa Bento XVI, pedindo que interviesse. Bento XVI teria recusado o pedido, dizendo não ser mais o Papa. Segundo consta, teria então escrito um bilhete ao nosso querido Berggy, bilhete que certamente determinou a mudança de postura do antipapa ao final do sínodo.

A notícia não foi desmentida pelo Vaticano.

O episódio confirma as suspeitas de que por trás da inválida renúncia de Bento XVI está a tentativa de salvar os farrapos de unidade que ainda restam na Igreja.

É a ponta do iceberg.

PS: escusado é dizer que o texto do jornal, mais do que tendencioso, deve ser lido cum grano salis. Mas a notícia tem sido considerada verídica pelos ambientes fiéis à Tradição da Igreja.

Vendilhão do templo: Bergoglio aluga a Capela Sistina à Porsche


Em mais uma misericordiosa manifestação de sua opção preferencial pelos pobres e de seu profundo senso do sagrado, nosso querido Berggy resolveu alugar a Capela Sistina para uma festinha entre executivos da Porsche (aqui).

Ou seja, toda a arte que Michelangelo e tantos outros artistas maiores do Renascimento italiano dedicaram a Nosso Senhor Jesus Cristo naquela capela consagrada onde se realizariam as mais importantes cerimônias da Igreja, dessacralizada para esbórnia de um bando de capitalistas da indústria automobilística.

É bem verdade que a Capela Sistina já assistiu a coisa pior, como recentemente a eleição do próprio antipapa Bergoglio. Ao que ele retribuiu à altura.

sábado, 18 de outubro de 2014

Saiu a Relatio Synodi: Bergoglio, derrotado, mela a votação

Saiu o relatório final do Sínodo (aqui), com uma boa surpresa: os parágrafos impostos pelos berggyboys a favor de gays e do divórcio (nos. 52, 53 e 55), mesmo apresentados de modo mais moderado do que vinha sendo proposto por Jorge Bergoglio,  não conseguiram os dois terços necessários para a aprovação e foram rejeitados pelo Sínodo.

Em compensação, o parágrafo 56, que condena as pressões pelo casamento gay (!!), não teve problemas para ser aprovado. Diz ele:

É totalmente inaceitável que os Pastores da Igreja sofram pressões nesta matéria e que os organismos internacionais condicionem as ajudas financeiras aos países pobres à introdução de leis que instituam o "matrimônio" entre pessoas do mesmo sexo.

Mais sonoro tapa na cara do"papa" que tudo fez para forçar os padres sinodais a seguirem o diktat da alta finança internacional em favor do lobby gay, impossível.

Parabéns aos pouco mais de sessenta padres sinodais que tiveram a coragem de resistir à avacalhação bergogliana da fé católica.

Berggy, porém, em sua onipotência e misericórdia, não aceita revezes e determinou que, mesmo rejeitados, os parágrafos apareçam no relatório.

Coisa de menino mais velho brincando com os pequenininhos: se eu ganhar na boa, ótimo; se eu perder, ganho na porrada.


Burke, o novo Lefebvre?



As declarações de ontem foram dignas de um príncipe da Igreja. Esperamos que prossiga no mesmo passo.

Acima, entrevista dada uma semana atrás pelo Cardeal a respeito do Sínodo contra a família. Em inglês.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Bomba: Cardeal Burke denuncia Bergoglio e o Sínodo contra a família



É o que noticia Michael Voris, repórter americano muito chegado ao cardeal.

Segundo Voris, Burke teria declarado em entrevista que Bergoglio está causando muito mal à Igreja, e que o Sínodo só foi convocado como pretexto para avacalhar ainda mais a doutrina da fé.

Ou seja, um cardeal falou a verdade. Aleluia!

O cardeal Burke, uma das maiores autoridades em matéria de direito canônico, admitiu ter sido exonerado da chefia do Tribunal da Assinatura Romana por Jorge Bergoglio, para ser relegado à função meramente cosmética de patrono da Ordem de Malta.

Esperamos que o pronunciamento-bomba de Burke provoque uma reação em cadeia e ajude a desmascarar os golpistas que assumiram o poder no Vaticano.

A reportagem com a entrevista do cardeal Burke pode ser lida aqui.


Kasper desdenha africanos, depois nega. Mas estava gravado.

Em entrevista ao repórter Edward Pentin, de Zenith, nessa terça, o herético favorito de nosso querido Berggy, Walter Kasper, declarou que os bispos africanos que se opõem ao casamento gay "não têm que ficar nos dizendo o que devemos fazer."

Pegou mal, e o herético cardeal quis desmentir.

Só que o repórter tinha tudo gravado, e publicou em seu site não só a transcrição da entrevista completa, como o áudio da mesma (aqui).

Que vergonha. O teólogo preferido de um homem que se diz papa e por ele escolhido para dar o tom de um sínodo de bispos reunido para tratar das mais graves temáticas da Igreja: um mitômano, um mentiroso dos mais vulgares.

O que não chega a surpreender: para um herético contumaz e polimorfo como Kasper, a degringolada moral é uma queda livre.

Note-se também que ao acusar o repórter de mentiroso, Kasper não teve escrúpulos em pôr em risco o ganha-pão do jornalista só para livrar a própria cara. Comportamento completamente boçal.

Panorama das ruínas da doutrina da Igreja depois da batalha do Sínodo contra a família



Ótimo artigo panorâmico de Sandro Magister sobre o Sínodo contra a família (aqui). Nele se mostra com clareza  que quem está no comando do ataque furioso à doutrina e à moral católica é o nosso querido Berggy em pessoa. Comando oculto, obviamente, e cheio de manobras veladas, como exige o pedigree do mestre.

Segue-se um erudito artigo do professor de teologia moral E. Christian Brugge que refuta a tese de alguns berggyboys segundo a qual o Concílio de Trento (justo quem!) teria sido um precursor das teses bilderbergoglianas e homomaníacas defendidas pelo governo do Vaticano neste tenebroso sínodo.

Também vale a pena ler as agudas e severas críticas dirigidas pelo padre Vincent Twomey, aluno de Bento XVI, ao sínodo (aqui, em francês, no site Benoît et moi).

Mas não se pode negar que as reações de boa parte dos bispos - em especial, do episcopado africano - têm demonstrado que ainda há vida espiritual na Igreja. Uma boa surpresa. Ainda há algumas paredes em pé.

Apesar de Jorge e seus berggyboys adestrados.




quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Arcebispo de Cali exige que a Igreja peça perdão aos gays e enaltece a espiritualidade da sodomia passiva



Parece piada, mas não é.

Em recente entrevista, o bilderbergogliano arcebispo de Cali, o maior centro de produção e exportação de cocaína do mundo, afirma o grande valor espiritual da sodomia passiva e exige que a Igreja peça perdão à comunidade gay. Ler aqui a íntegra desse monumento do catolicismo anal.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Decoração bergogliana de igrejas


A revista bergogliana alemã Der Spiegel, porta voz da Nova Ordem Mundial, apresenta em seu site interessante matéria, com algumas elegantes sugestões para a decoração de igrejas, tendo como base a existencialidade periférica e antineopelagiana do nosso querido Berggy. Ver aqui.

Note-se que os criativos interiores se harmonizam perfeitamente com a nova coleção primavera verão de perucas do nosso místico Dom Braz de Elvis. Um luxo!

Note-se também a mesa de pinguepongue no lugar do altar, o que permite uma participação mais ativa dos fiéis nas missas/festas de aniversário.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Oração matinal de Madame Élisabeth, irmã de Luís XVI


Do que acontecerá comigo hoje, meu Deus, nada sei. Tudo o que sei é que nada acontecerá comigo que Vós não tenhais previsto, regrado e ordenado desde toda a eternidade: isso me basta. Adoro Vossos planos eternos e impenetráveis, a eles me submeto de coração por Vosso amor. Quero tudo, aceito tudo o que quiserdes e uno este sacrifício ao de Jesus Cristo, meu Deus salvador; peço-Vos em seu nome e pelos seus infinitos méritos a paciência nos sofrimentos e a perfeita submissão que Vos é devida em tudo o que quereis ou permitis.

Madame Élisabeth, ou Isabel de França, princesa real e irmã do rei Luís XVI, teve a cabeça decepada pela guilhotina em 1794, aos 30 anos de idade, durante o Terror.

Cardeal Burke exige que Bergoglio se explique


O cardeal norte-americano Raymond Leo Burke veio a público hoje para nada mais, nada menos do que intimar o antipapa Jorge Bergoglio a se explicar acerca da confusão reinante em matéria de moral sexual depois do escândalo do relatório de ontem. (aqui):

Estou esperando um pronunciamento dele, um pronunciamento que só pode estar em continuidade com o ensinamento ministrado pela Igreja durante toda a sua história. Um ensinamento que jamais mudou, porque não pode mudar.

Um dos mais importantes canonistas do mundo e cardeal de alta patente sob Bento XVI, Burke tem sido sistematicamente desmoralizado por Jorge Bergoglio, inclusive no tenebroso caso dos Franciscanos da Imaculada.

Vamos ver agora como é que fica.

Necrófilos, estupradores, zoófilos e pedófilos: elementos de santificação

Lendo o relatório do sínodo, ficamos chocados com a ausência de uma palavra de misericórdia a favor dos necrófilos, zoófilos, estupradores e pedófilos.

Como não reconhecer nessas complexas realidades os germes da palavra e os elementos de santificação que devemos tratar com todo o respeito?

Os tempos ainda não estão maduros para isso. Mas Bergoglio com certeza chega lá.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Sínodo contra a família: Apoteose gay e batalha campal no Vaticano

Lido o relatório que resume a posição oficial dos berggyboys acerca dos assuntos discutidos na primeira semana do sínodo contra a família, onde entre outras pérolas aparece uma entusiástica apologia do homossexualismo, estourou uma verdadeira batalha campal entre os bispos.

É o que informa Sandro Magister, o mais autorizado vaticanista italiano (aqui).

Parece que ainda há gente com vergonha na cara no Vaticano. Espero que não seja só impressão.

De qualquer forma, o cisma é certo. Na verdade, já ocorreu durante o golpe de Estado que derrubou Bento XVI.

Desconfio até que esse cisma seja central para os planos de Jorge Bergoglio para destruir a Igreja. Quer ter inimigos à direita, sobre os quais possa canalizar toda a fúria anticatólica que reina em Sodoma.


sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Xeque-mate

Em xadrez, continuar jogando uma partida perdida é não só burrice, mas pouco elegante.

A vida sem Deus é uma partida perdida (uma paixão inútil, dizia Sartre).

Ergo...

Mais uma prova de que Deus é vida e ateísmo é morte.

Como se ainda fosse preciso depois de tantas demonstrações dadas pela história..

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Desvendado o mistério do voto a mais no Conclave

Cardeal Braz de Elvis

Fontes fidedignas finalmente desvendaram o mistério do voto a mais no Conclave que elegeu invalidamente o antipapa Bergoglio.

O votante supernumerário foi a elegante peruca do cardeal Braz de Elvis, tão elegante que muitos purpurados julgaram de bom alvitre conceder-lhe direito de voto.

Mas um bando de invejosos conseguiu reverter a decisão e o voto foi anulado.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Burning Man, a religião orgiástica da nova supermaçonaria


Artigo de leitura obrigatória de Massimo Introvigne sobre Burning Man, gigantescas orgias de drogas e sexo que acontecem todos os anos no deserto de Nevada, reunindo 50 mil pessoas.

A última edição, ocorrida ontem, teve a presença dos donos do Google, do Facebook e da Amazon, entre outros igualmente poderosos mas mais discretos, que não desejam revelar o nome. Ou seja, a nova supermaçonaria mundialista que controla as informações de todas as pessoas, inclusive as minhas e as suas, leitor incauto.

Sexo (principalmente sodomia, sem excluir a pedofilia) e drogas pesadas à vontade, tudo envolto numa embalagem de misticismo e new age.

Tudo é permitido. Ou seja, satanismo em estado cristalino.Os suicídios e e os atos de violência abundam, embora pese sobre eles o espesso véu de silêncio sustentado pelos senhores da informação na internet - e fora dela.

A cada ano é erigido um templo a uma religião diferente, também destinado às chamas, que dá o tom místico durante um ano. Um deus/demônio anual, logo descartado para dar lugar a um novo produto e novas vendas.

Eis o verdadeiro poder. Dilma, Obama, Hollande só administram as migalhas..

Abaixo, um vídeo que dá uma ideia da coisa.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Apoio a Levy Fidelix



O dr. Levy Fidelix já foi alvo de brincadeiras neste blog. Mas desta vez é sério.

Ao afirmar que o aparelho excretor não reproduz, o dr. Levy pronunciou uma verdade clara e distinta, certamente já velha conhecida do homem de Neanderthal, mas que nem Jorge Bergoglio, nem Obama, nem Lula, nem Aécio, nem o secretário geral da ONU têm a coragem de defender contra a grande finança internacional e seus cupinchas políticos e mediáticos que promovem a teoria do gênero.

Chapeau, dr. Levy. Merece o nosso voto.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Bergoglio e as heresias


O problema dos desavisados que ainda procuram heresias nas palavras de Bergoglio é que todo o seu pensamento teológico se resume numa única frase: "quello è bello; quello non è bello." O que, convenhamos, não dá a nossos escrupulosos guardiães da ortodoxia muito espaço para manobra.

Bergoglio, Braz de Elvis e suas elegantes perucas, Maradiaga e que tais pouco se importam com os dogmas católicos, não estão nem aí com virgindade perpétua, imaculada conceição ou presença real, coisas a que jamais se referem. Estão interessados mesmo é em marketing e aparecer bem na foto.

Eis a igreja bilderbergogliana.


sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Sai na Itália livro que demonstra a invalidez da eleição de Jorge Bergoglio

Antonio Socci

Está para sair na Itália o primeiro livro que trata de maneira sistemática a tese que vem sendo defendida neste blog, qual seja, da nulidade da renúncia de Bento XVI e da consequente invalidez da eleição de Jorge Bergoglio.

O autor é o vaticanista italiano Antonio Socci. Típico católico conservador, Socci sempre esteve ligado ao movimento Comunhão e Libertação; também são conhecidas suas simpatias pelas aparições de Medjugorje - motivo por si só mais do que suficiente para situá-lo nos antípodas de qualquer espécie de tradicionalismo possível e imaginável.

O livro, com o título de Non è Francesco, tem a publicação marcada para os próximos dias, e promete causar furor nas fileiras da igreja bilderbergogliana. Ver aqui.

No que já vazou do conteúdo do livro, aparece um curioso argumento de ordem canônica contra a validade da eleição de Bergoglio. No segundo dia do Conclave, terminada a quarta votação do dia, constatou-se na contagem dos sufrágios que havia nas urnas uma cédula a mais do que o número de eleitores. A votação foi anulada e se passou de imediato a uma nova, a quinta do dia, na qual Bergoglio foi o vencedor.

O problema é que pela constituição apostólica Universi Dominici Gregis, de João Paulo II, que regula a eleição dos papas, está claramente determinado que não pode haver mais de quatro votações por dia:

nos dias sucessivos, se a eleição não se fizer no primeiro escrutínio, deverá haver duas votações, tanto da parte da manhã como da tarde, dando sempre início às operações de voto na hora já anteriormente estabelecida nas Congregações preparatórias ou durante o período da eleição, mas segundo as modalidades estabelecidas nos nnº 64 e seguintes da presente Constituição.

Ora, no artigo 76 da mesma constituição fica determinada a nulidade da eleição se alguma de suas disposições não for respeitada:

76. No caso de a eleição ser feita de uma forma diversa daquela prescrita na presente Constituição ou sem terem sido observadas as condições aqui estabelecidas, tal eleição é por isso mesmo nula e inválida, sem necessidade de qualquer declaração, e, portanto, não confere direito algum à pessoa eleita.

Ergo... habemus Papam: Benedictum XVI!

QED.

NB: A votação é a ação de votar, seja qual for a validade do voto. Na quarta votação, os cardeais votaram, embora o voto fosse depois anulado, mas não a ação de votar. Se o legislador quisesse referir-se apenas às votações válidas, deveria deixar explícita essa condição adicional.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Perucas de cardeal provocam risadas no Vaticano

Dom João Braz de Aviz

O ser humano não tem jeito. Bastou o nosso elegantérrimo cardeal estrear a sua nova e chiquérrima coleção de perucas, e a inveja já começa a tomar conta da oposição. Ver aqui o comentário do vaticanista Antonio Margheriti Mastino.

Gente do céu! Inveja mata, meninas!

Mas o que ninguém pode negar é que as novas perucas do cardeal, com seus tons de mogno e acaju, despojadas e sutilmente wild, dão o look perfeito para o prelado elegante no Vaticano de Jorge Bergoglio.


segunda-feira, 22 de setembro de 2014

domingo, 21 de setembro de 2014

Cardeal de confiança de Bergoglio acusado de acobertar pedofilia


Fracassa acordo de conciliação entre as vítimas de um padre pedófilo chileno e a arquidiocese de Santiago.

O motivo da discórdia envolve o cardeal Javier Errázuriz Ossa, que teria sido informado dos crimes em 2006 (ou mesmo 2003), mas só comunicou ao Vaticano as acusações em 2010.

Inicialmente, o cardeal deu uma de Lula e disse que não era verdade, mas depois reconheceu o erro e pediu desculpas (Aqui).

As vítimas dos abusos acusam o cardeal de acobertar o padre pervertido.

Note-se que, como prêmio por sua destacada atuação no cardinalato e de acordo com sua tão apregoada política de tolerância zero contra a pedofilia, o antipapa Bergoglio nomeou Dom Ossa para a comissão de cardeais que supervisiona e dirige a reforma da Cúria romana  (aqui), mesmo ciente das acusações contra ele.

Com uma tolerância zero dessas, seria aconselhável que as mães de crianças e adolescentes proíbam os filhos de se aproximar do Vaticano.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Sodoma avança: casal gay adota quatro crianças no Rio


Na surdina, e aproveitando-se do total descaso das autoridades, um casal gay adotou no Rio quatro crianças. Ler reportagem aqui.

Peço uma Ave Maria para essas pobres crianças.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Vem aí o novo Evangelho segundo Jorge Bergoglio

Cardeal Braz de Elvis

Como foi noticiado há alguns dias, o nosso querido Bergoglio determinou que a constituição Sponsae Christi, do Papa Pio XII, de gloriosa memória, seja reescrita. A razão evocada é que se trata de um texto pré-conciliar e, portanto, ultrapassado.

A notícia causou frisson entre as fileiras dos Berggyboys vaticanos, e logo se comentava que já está sendo encomendado um substituto misericordioso e mais adaptado às necessidades espirituais da mulher moderna para mais uma velharia neopelagiana e pré-bergogliana: os Evangelhos.

Na nova versão, Jesus não será nem preso, nem torturado, nem crucificado. Pelo contrário. Judas Iscariotes, finalmente compreendido e redimido, articulará uma reunião de confraternização entre Jesus, Caifás, Herodes e Pôncio Pilatos, na qual será marcado um jogo de futebol entre o time de Jerusalém e a seleção da Galileia, para resolver os possíveis mal-entendidos entre as partes. A renda será  revertida para um fundo pela reconstrução de Sodoma e Gomorra, injustamente destruídas num acesso de homofobia do Deus pré-conciliar e preconceituoso. O que é compreensível, já que na época o Onipotente ainda não podia contar com a sabedoria inclusiva do nosso querido Berggy, o que O deixava um tanto perdido. Perdoai-O, Bergoglio, Ele não sabe o que faz!

E, é claro, tudo termina com uma bella pizza! Saluti São Jorge!

Numa escolha feliz e merecida, a redação do novo Evangelho será confiada ao elegantérrimo cardeal Braz de Elvis. Não resta dúvida de que, sob a pluma e os paetês do nosso felliniano purpurado, os personagens da Paixão terão um look muito mais despojado e wild, com predominância de tons metálicos de pink e madeira. Um luxo!

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

O que Bento XVI, quando ainda livre, dizia de Jorge Bergoglio e arredores


Um Jesus que esteja de acordo com tudo e com todos,um Jesus sem a sua santa ira, sem a dureza da verdade e do amor, não é o verdadeiro Jesus, tal como o mostra a Escritura, mas uma sua miserável caricatura.

Tradução da legenda da foto acima, que cita o livro "Guardare a Cristo". A ilustração aparece no artigo de hoje do blog Chiesa e postconcilio, da teóloga romana Maria Guarini. Leitura obrigatória para quem queira acompanhar o que está acontecendo na Igreja de hoje, o blog de Mic é seguido com atenção até mesmo na Cúria vaticana.

Dizer que o autor de tais palavras é "a mesma coisa" que Jorge Bergoglio só pode ser piada.


quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Bergoglio nomeia para o sínodo contra a família cardeal que encobriu pedofilia


Jorge Bergoglio convidou pessoalmente estes dias o cardeal belga Danneels a participar do próximo sínodo contra a família por ele mesmo convocado (aqui).

Trata-se de um convite pessoal, pois Danneels não tinha direito à participação.

Para quem não se lembra, o cardeal Danneels esteve envolvido no acobertamento de crimes de pedofilia em seu país, tendo sido interrogado várias vezes pela polícia. Seu arquivo foi confiscado pela justiça belga. Depois de começar dando uma de Lula e dizendo que não sabia de nada, ele mesmo acabou reconhecendo ter encoberto as práticas pedofílicas de seu colega no episcopado, Dom Vangheluwe. Ver, por exemplo, aqui.

Por causa deste crime, houve uma chuva de denúncias pela mídia contra ele na época. Curiosamente, toda essa campanha foi seguida de um silêncio absoluto na mídia após a "eleição" de Bergoglio. 

Como curiosidade, vale lembrar que a diocese de Danneels, bergogliano de carteirinha, é uma das mais decadentes da Bélgica, com vocações religiosas e frequência às missas tendentes a zero.

Deve ser esse o sentido da famosa tolerância zero contra os pedófilos trompeteada por Jorge Bergoglio. Zero pessoa nas missas e zero seminarista.

Mas o convite é compreensível. Um homem como o cardeal Danneels não pode faltar num sínodo cujo objetivo declarado é institucionalizar o divórcio na Igreja, entre outras "surpresas" que certamente nos estão reservadas quanto á contracepção e ao casamento gay.

Bento XVI, Papa gloriosamente reinante

Para evitar confusões: este NÃO é um blog sedevacantista.

A Igreja tem um só Papa, e não dois, como querem os bergoglianos, ou zero, como pretendem os sedevacantistas.

E o Papa se chama Sua Santidade Bento XVI, gloriosamente reinante.

Já após a morte de João Paulo II tinha havido uma tentativa de eleger Jorge Bergoglio para a cátedra de Pedro, tentativa frustrada pelo Espírito Santo, que em seu lugar conferiu ao grande pensador Joseph Ratzinger o múnus petrino.

Inconformada, a cabala do ex-leão-de-chácara portenho voltou à carga e tudo fez para arruinar o pontificado de Bento XVI, valendo-se sobretudo de seus muitos e poderosos contatos na grande mídia internacional.

A tática aparentemente teria dado resultado. Tendo sobre a carótida a faca de uma ameaça muito concreta de cisma, Bento XVI foi forçado a renunciar.

A história terminaria por aqui, se a Igreja fosse um botequim ou um clube de futebol. Mas não é.

E a Providência em sua sabedoria determina expressamente no Código de Direito Canônico que, para ser válida, a renúncia de um Papa deve ser de todo livre, sem pressões ou chantagens de nenhum tipo.

Como são mais do que notórias as pressões exercidas sistematicamente contra Bento XVI, a renúncia não foi livre. Portanto não tem nenhuma validade. Bento XVI continua sendo o Papa, como ele mesmo sutilmente sugere, ao conservar o título, o traje branco, a residência no Vaticano, o brasão e se definindo explicitamente como Papa orante "para sempre". Curiosamente, o próprio jesuíta argentino não se proclama Papa, mas apenas bispo de Roma.

Isso também explica a algazarra doutrinal e espiritual que tomou conta do Vaticano desde a "eleição" de Jorge Bergoglio. Algazarra que distingue com toda clareza o "pontificado" do jesuíta de todos os seus antecessores. A razão é simples: desde Pedro, mesmo os mais medíocres Papas foram protegidos pela solene palavra de Cristo de que sobre eles as portas do Inferno não prevaleceriam, sob a inspiração do Paráclito. Proteção que falta, obviamente, a Jorge Bergoglio e Cia.

E não consta a este blog que Jesus, ao instituir Pedro chefe dos apóstolos e vigário de Cristo na terra, lhe tenha também concedido um plano de aposentadoria por tempo de serviço.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

O que é desenhar



A artista búlgara Graciela Bombalova executa o retrato de uma menina loira a partir de uma foto.A técnica é o pastel.

Isso é desenhar. O resto é bobagem.

sábado, 6 de setembro de 2014

Nova excomunhão contra a FSSPX


Segundo o blog Secretum Meum Mihi, a nova reunião agendada pelo Vaticano entre o cardeal Müller e Dom Fellay teria como objetivo comunicar que a novigreja pretende lançar nova excomunhão contra a FSSPX, último centro ativo de resistência ao bergoglismo dentro da Igreja católica.

Sinceramente, se eu fosse Dom Fellay, agradeceria e ficaria muito lisonjeado.

Ainda não há, porém, motivo para euforia. É possível que o cardeal Müller, seguindo a concepção futebolística do ser de nosso querido Jorge Bergoglio, queira apenas convidar a Fraternidade a uma disputa de pênaltis para resolver as questões dogmáticas pendentes.

Novo altar-privada na catedral de Palermo


Pondo em prática o programa bergogliano de ir ao encontro das necessidades espirituais da mulher moderna, a catedral de Palermo acaba de lançar um novo modelo de altar.

Se na frente ainda se mantém o velho altar neopelagiano, mero pano de fundo para a "mesa do senhor" onde é comemorado o aniversário dos paroquianos, por trás o novo altar serve de privada, para consolo e libertação dos fãs de Jorge Bergoglio.

A ideia é que, com o avanço das reformas bergoglianas,  dentro em pouco a catedral possa girar o altar e colocar a privada, símbolo espiritual do bergoglismo, no lugar de honra que lhe compete na igreja de hoje.

Teologia de joelhos: diante de quem?


Jorge Bergoglio jamais se ajoelha durante a Consagração, embora de vez em quando seja visto de joelhos diante de algum pastor pentecostal.

Também é notório que o jesuíta argentino costuma chamar a teologia de heréticos polimorfos como Walter Kasper de teologia de joelhos.

Resta saber de joelhos diante de quem.